LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
A CULTURA GAY É INTOLERANTE E NÃO CONSEGUE VIVER NA DIVERSIDADE COM RESPEITO

terça-feira, 25 de maio de 2010

CRIME DE HOMOFOBIA? QUANDO A MÍDIA É HONESTA



A notícia abaixo conta da morte de um travesti. É claro que o gayzismo usará este crime para inchar as estatísticas de crime de homofobia.

O que você não sabe (e ficará não sabendo, a não ser nos blogs) é que muitos crimes contra homossexuais SE DÁ POR CONTA OU DE CIÚMES DO PARCEIRO, OU POR CAUSA DOS RISCOS ASSUMIDOS (DROGAS, PROSTITUIÇÃO, DST ETC).

O Dr. Zenóbio Fonseca já tem desmascarado os dados do Movimento. Veja aqui.

Não se sabe o motivo do crime. Mas dá para se ter uma ideia, visto que o agressor ERA HOMOSSEXUAL e, possivelmente SE RELACIONAVA com a vítima.

Os crimes contras as mulheres, crianças, idosos e TODOS os outros CIDADÃOS BRASILEIROS são muito maiores em relação ao "movimento homofóbico" SUPOSTAMENTE havido no Brasil.
O que estará em curso é, não um Brasil Sem Homofobia, mas um BRASIL HETEROFÓBICO.
____________________________________

Jovem preso por matar travesti

RIO DE JANEIRO (AE) - Um estudante de Direito e praticante de jiu-jítsu foi preso na manhã de ontem, em flagrante, sob acusação de ter assassinado um travesti no bairro Jardim Botânico, Zona Sul do Rio de Janeiro. De acordo com a delegada da Divisão de Homicídios, Tatiana Queiroz, Leonardo Loeser de Oliveira, de 27 anos, ainda tentou queimar o corpo da vítima, que, até o fechamento desta edição, não havia sido identificada.

A suspeita é de que o travesti trabalhasse na Lapa, centro do Rio. “Metade do corpo ainda não havia sido queimado e pudemos identificar que a vítima é do sexo masculino. Quando chegamos ao local, encontramos telhas e pedaços de madeira sobre o corpo. Ainda havia fumaça”, disse a delegada, acrescentando que o corpo estava com roupas femininas.

Em depoimento, Leonardo negou as acusações, mas para a delegada não há dúvidas quanto à autoria. “A perícia encontrou marcas de unha no corpo de Leonardo e queimaduras nas mãos dele”, afirmou. Segundo a delegada, Leonardo afirma ter se machucado em um campeonato de jiu-jítsu. Em outra versão, alega que se feriu usando uma enxada em casa. Ele será indicado por homicídio doloso e ocultação de cadáver.

A polícia não vê o caso como um crime de homofobia, já que testemunhas afirmaram que o rapaz se relacionava com pessoas do mesmo sexo. O crime foi cometido na casa de Leonardo. A polícia constatou que o acusado usou o cartão de débito dele, sábado, na Lapa.

Fonte: PROF. GASPAR DE SOUZA

Nenhum comentário:

Postar um comentário