LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
A CULTURA GAY É INTOLERANTE E NÃO CONSEGUE VIVER NA DIVERSIDADE COM RESPEITO

quarta-feira, 30 de março de 2011

"Gays, cidadãos superiores no Brasil?"


Nessa semana fiquei pasmo com declarações que vi num programa de entrevistas, numa TV à cabo em São Paulo, a qual não merece a minha propaganda.

Um grupo de deputados numa mesa redonda, num debate com o entrevistador, sendo o foco desse debate a presença de um homossexual que havia sendo agredido na rua.

Não entrando no mérito de ser deplorável qualquer agressão ao ser humano; após o relato da agressão pelo homossexual entrevistado, quase todos os deputados expuseram exaltadamente, projetos que propunham penas especiais e pesadíssimas à agressão contra homossexuais.

Pronto! Pode parar por aí!

Quer dizer então que por eles, estariamos criando uma casta de cidadãos especiais perante as leis?

Se eu ou qualquer outro cidadão não homossexual sofrermos agressões físicas injustificadas, recorreriamos à cobertura legal sobre lesões corporais vigentes na lei penal.

Mas, já no conceito desses deputados (e alguns como gays assumidos), leis especiais deveriam ser implementadas para atenderem à “comunidade” gay.

Somos ou não somos todos iguais perante a Lei?

O que faz com que homossexuais mereçam um tratamento legal especial?

Seria o simples fato de praticarem sexo anal como prática sexual? Ou de atritarem mútuamente suas genitálias femininas no caso de lésbicas?

São essas práticas que os tornariam superiores e diferenciados juridicamente, perante os demais cidadãos brasileiros?

Que outras mais então?

Recentemente um episódio lamentável ocorreu no Paraná, onde um gay adentrou ao plenário da Câmara Municipal em sessão, vestido apenas de calcinha, promovendo uma parada gay local e reinvidicando mais direitos.

Vejam a gravidade do ocorrido: Qualquer cidadão comum, homem ou mulher, que se despir em local público, pode ser detido e processado por atentado ao pudor, segundo o código penal vigente no Brasil.

Esse gay, porém, além de desfilar de calcinha no plenário, exibindo uma placa de divulgação do evento, não foi seque autuado na forma da lei, sendo dispensado sob grande onstrangimento dos parlamentares.

Por quê isso? Cidadão superior?

Alguém já viu em passeatas do tipo “Salvem a Mata Atlântica” ou “Marcha para Jesus”, ser necessário a distribuição maciça de folhetos orientando ao correto uso de seringas de injeção para drogas, ou mesmo, a distribuição de seringas descartáveis para drogas, como prevenção à AIDS?

Não, nunca se viu isso nessas passeatas.

Mas, em todas as “Paradas Gays”, a distribuição desses folhetos e seringas é maciça.

Porquê será?

Isso por si só, já identifica à todos o nível de qualidade e de caracteristica de comportamento desses cidadãos, que aparentemente se pretendem especiais perante à Lei, conforme propõem as suas lideranças.

As distorções pró-homossexualidade nas programações das Tvs chegam a ser maciças, onde homens vestidos de mulher são apresentados em diversas novelas de uma mesma emissora, como algo “muito natural no dia a dia de todos nós”.

Pergunto: Quantos de nós convivem diáriamente em seu trabalho, escola ou em casa, com homens vestidos de mulher? Ou mulheres vestidas como homens?

Uma minoria absoluta com certeza.

Diante dessas distorções intencionais, e da maciça divulgação televisiva de práticas e comportamentos homossexuais ao público, em novelas, mini-séries e realityes shows, devemos nos manter alertas como cidadãos.

E contra todas as investidas que se levantem contra a igualdade de todos perante as leis, a qual constitui-se num dos pilares da Democracia.

Fonte: http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=40841

2 comentários:

  1. Parabéns, Professor.

    O texto é claro e choca o fato de ter quem ainda não perceba a cilada diabólica em que estamos nos metendo com essa ditadura gay.

    Esta semana vi, também, uma entrevista com o deputado gay ex-bbb, que citou sobre o direito de casais gays adotarem.

    A igreja precisa vigiar e orar.

    Abraços sempre afetuosos.

    ResponderExcluir
  2. Você é um idiota, ridiculo.
    acha realmente que é legal ser descriminado por algo que nao escolheu? a igreja nada pode fazer e é um nucleo de moralismo hipocrita.

    ResponderExcluir