LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
A CULTURA GAY É INTOLERANTE E NÃO CONSEGUE VIVER NA DIVERSIDADE COM RESPEITO

terça-feira, 5 de julho de 2011

A insistência gay está cansando a paciência

Sou daqueles que dedica tempo lendo os comentários de textos e notícias que saem na internet. Também gosto de ler opiniões que emitem os leitores em revistas e jornais. Por fim, opiniões confirmadas pelo valor científico de pesquisas também têm meu respeito. A sistemática insistência dos gays nas defesas daquilo que eles consideram certo está cansando a paciência de cada vez mais pessoas, constato. Pessoas que fazem questão de destacar que não são evangélicas ou católicas, mas que depois de ensaiarem uma certa simpatia pelos movimentos gays, estão pendendo para a antipatia, tudo por conta do histerismo, insistência, barulho e forçassão de barra todo dia, toda hora e todo lugar.

Por princípio e orientação bíblica, oramos pelo mundo e tentamos fazer nosso melhor nos nossos limites. Pela mesma Bíblia sabemos que muitos são chamados, poucos são escolhidos. Usufruímos o livre arbítrio que permite plantar o que se queira e, como conseqüência, ver limitada a colheita aquilo que se plantou. As escolhas são livres. O amor ao próximo, qualquer próximo, é um mandamento, mas também o é abster-se de todo tipo de luxúria, lascívia e prostituição. Portanto cada um responde por suas escolhas sem tentar impedir a escolha do outro. Cada um exponha suas crenças sem tentar calar a crença do outro. No final, cada um escolhe individualmente o seu caminho, como individual é a salvação.

Simples assim. Quer ser gay, seja. Quer continuar taxando os ensinos bíblicos-cristãos de retrógrados e ultrapassados, taxe. A livre opinião é um direito. Quanto a ser cristão, queremos ser cristãos, e é só por este simples querer que somos. Queremos anunciar nossa fé e explicá-la. Rejeição ou aceitação da nossa fé já não é problema nosso. De novo, é a livre escolha de cada um que decide.

Veja este exemplo midiático. Em maio o SBT exibiu o primeiro beijo gay feminino da TV na novela Amor e Revolução. O estardalhaço foi grande na imprensa. Jornais, revistas, rádios e os principais portais da internet divulgaram com todo destaque. O resultado não foi o esperado pela mídia, pois a audiência permaneceu a mesma, 5 pontos. Agora, outro beijo gay, já gravado entre homens na mesma novela, foi vetado pela direção do SBT. Por que? Por causa do resultado de uma pesquisa que encomendaram após a exibição do beijo gay feminino. Os dados da pesquisa apontaram insatisfação do público em relação as cenas de violência demasiada e beijo gay, que incomodaram a maioria das famílias brasileiras.

O Silvio Santos não precisaria ter gasto com pesquisa, era só respeitar os últimos dados fornecidos pelo IBGE, que aponta mais de 90% da população respondendo ser cristã. Essa massa precisa ser respeitada, não afrontada com atos e leis que tentam enfiar goela abaixo preferências de uma minoria. Minoria essa, repito, que respeitamos seja qual for o estilo que queira viver, só não venha tentar impor seus estilos. Pois segundo publicado no canal Folha.com, um membro da Associação da Parada do Orgulho LGBT de SP, disse que o veto do SBT foi um retrocesso, afinal seria um beijo entre um branco e um negro, uma dupla forma de questionar o preconceito. Ou seja, a opinião de milhares está errada sempre que discorda do que quer a ala gay.

A habilidade em jogar com as palavras, temos que reconhecer, é grande na militância gay. Querer colocar preconceito racial no mesmo patamar de um beijo gay é extremamente oportunista. Senão todos, 99% dos movimentos de libertação na história encontram inspiração nas narrativas bíblicas. Gays continuam sendo assassinados? Sim. Como continuam sendo padres, pastores, cristãos, crianças, judeus, árabes, americanos, indianos, espíritas, budistas, mulheres, brancos, negros, amarelos, enfim, seres humanos. A questão é que ninguém deveria matar ninguém. Mesmo num mundo dominado por todo tipo de pecados e pecadores, cristãos incluídos, a convivência com a livre expressão sem qualquer tipo de imposição continua sendo o lugar de equilíbrio.

No mais, cada qual com seu grupo de comunhão, seja feliz e aguarde. Em momentos de tensão, como dito em Lucas 24.36, me parece que Jesus sempre chega trazendo calma e eliminando medos e ansiedades com a mais bela das saudações: Paz seja convosco! Nos cansamos de muitas coisas. Só não nos cansemos de aguardar a manifestação dEle.
Paz!

Edmilson Ferreira Mendes é teólogo. Atua profissionalmente há mais de 20 anos na área de Propaganda e Marketing. Voluntariamente, exerce o pastorado há mais de dez anos. Além de conferencista e preletor em vários eventos, também é escritor, autor de quatro livros: "Adolescência Virtual", "Por que esta geração não acorda?", "Caminhos" e "Aliança".




Via: www.guiame.com.br - http://www.guiame.com.br/v4/nova_geracao/134223-1849-A-insist-ncia-gay-est-cansando-a-paci-ncia.html

Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário