LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
A CULTURA GAY É INTOLERANTE E NÃO CONSEGUE VIVER NA DIVERSIDADE COM RESPEITO

domingo, 30 de outubro de 2011

Site do PT dominado pelos Gays Esquerdistas e Sodomitas criticam líderes da Assembleia de Deus e Evangélicos por defender princípíos bíblicos da família. Na próxima eleição não podemos votar em nenhum candidato do PT e pedir que nenhum evangélico seja filiado ao PT e partidos de esquerda e partidos contrários aos princípios da família!

Site do PT publica queixa da ABGLT contra Silas Malafaia no Ministério Público Federal



Site do PT publica queixa da ABGLT contra Silas Malafaia no Ministério Público Federal

Em 2007, a ABLT também fez queixa contra Julio Severo

A ABGLT — Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – entrou com um pedido na Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão, em Curitiba, para o Ministério Público apure denúncias sobre a veiculação, em rede de televisão que funciona por meio de concessão pública, da incitação da violência à população LGBT por parte do Pastor Silas Malafaia.
Segundo a ABGLT, entidade que congrega 237 organizações congêneres, em seu programa o pastor afirma que é preciso “baixar o porrete em cima, para os caras aprender a vergonha”.
Leia abaixo a íntegra do documento da entidade ao Ministério Público:
Ofício PR 236/2011 (TR/dh)
Curitiba, 24 de outubro de 2011
À: Exma. Sra. Gilda Pereira de Carvalho
Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão
pfdc001@pgr.mpf.gov.br
Assunto: Solicitação de tomada de providências – utilização de concessão de meio de comunicação para incitar a violência contra pessoas LGBT
Prezada Senhora,
A ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – é uma entidade de abrangência nacional que congrega 237 organizações congêneres e tem como objetivo a defesa e promoção da cidadania desses segmentos da população. A ABGLT também é atuante internacionalmente e tem status consultivo junto ao Conselho Econômico e Social da Organização das Nações Unidas.
Neste sentido, recebemos diversas denúncias sobre a veiculação, em rede de televisão que funciona por meio de concessão pública, da incitação da violência à população LGBT por parte do Pastor Silas Malafaia, conforme pode ser averiguada em http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=tzZFJHm_Zto no qual o pastor afirma que é preciso “baixar o porrete em cima, para os caras aprender a vergonha”.
Nos últimos tempos, não tem sido pouca a cobertura da mídia nacional sobre ocorrências de violência contra as pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT), especialmente na região da Avenida Paulista em São Paulo, entre outras.
Cabe apontar que esta situação de agressão contra a população LGBT se encontra agravada pelas incitações do Pastor Malafaias no programa acima mencionado, ainda mais por sua utilização dos meios de comunicação de concessão pública para contrariar os preceitos constitucionais, especialmente os contidos nos artigos 3º e 19 da Carta Magna:
Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil (...):
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.
Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:
I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público.
Assim, vimos por meio deste solicitar a tomada das medidas necessárias quanto à emissora que veiculou as incitações do Pastor Malafaia, inclusive, se for considerado apropriado por este Ministério Público, a retirada do ar do programa de televisão em questão com base nas disposições do artigo 19 da Constituição Federal, assim como a aplicação de eventuais penas criminais que possam se aplicar ao Pastor Malafaias pela promoção ativa da discriminação e da violência contra determinados setores da sociedade.
Na expectativa de sermos atendidos, colocamo-nos à disposição.
Atenciosamente
Toni Reis
Presidente
Em 2007, a ABGLT fez queixa semelhante contra Julio Severo, conforme correspondência interceptada entre Luiz Mott e Toni Reis:
----- Original Message -----
From: Luiz Mott
Sent: Monday, November 26, 2007 8:21 AM
Subject: PARABENS ABGLT - Denuncia Julio Severo - Ministério Público
Toni e colegas
estamos todos orgulhosos da ABGLT pela denuncia contra este nosso arquiinimigo Julio Severo.
Tomara que seja condenado a prisão perpétua em Sodoma e Gomorra...
Mott
A Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) denunciou na Procuradoria Regional (São Paulo) dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal o senhor Julio Severo (conforme oficio abaixo) por manter um site que incita a violência contra a comunidade GLBT.
Ofício PR 240/2007 (TR/dh) Curitiba, 26 de novembro de 2007
Prezada Senhora
Assunto: Solicitação de tomada de providências
A Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) é uma instituição nacional com 203 organizações afiliadas, e cuja missão é "promover a cidadania e defender os direitos de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais, contribuindo para a construção de uma democracia sem quaisquer formas de discriminação, afirmando a livre orientação sexual e identidades de gênero".
Neste sentido, há muito tempo vêm sendo veiculados no endereço http://juliosevero.blogspot.com/ na internet, textos de incitação ao ódio aos homossexuais, entre outros. Basta olhar os títulos dos textos no menu direito da página em questão para ter uma noção dos conteúdos, bem como a freqüência com que são veiculados.
Segue anexo um texto veiculado nos últimos dias, intitulado “O que está levando a minoria homossexual a prevalecer sobre a maioria cristã”, que foi levado à nossa atenção por uma das nossas organizações afiliadas, o Grupo Gay da Bahia. Além de citar o site do autor como fonte, o texto também está sendo veiculado no site http://www.vinacc.com.br/
Solicitamos providências no sentido de requerer a retirada do ar dos textos discriminatórios, bem como responsabilizar judicialmente seus autores.
Na expectativa de sermos atendidos, estamos à disposição.
Atenciosamente
Toni Reis Cris Simões
Presidente Secretária de Direitos Humanos
À: Sra. Adriana da Silva Fernandes
Procuradora Regional dos Direitos do Cidadão

O que está levando a minoria homossexual a prevalecer sobre a maioria cristã

Julio Severo
A minoria homossexual perde numericamente para a vasta maioria cristã,
mas cresce em poder político, legislativo, social e midiático,
ameaçando uma dominação assustadoramente opressora.
A maioria — composta de cristãos, nominais ou não — fica parada e de
boca aberta enquanto a minoria grita exigindo direitos. Seu grito
essencialmente clama: "Sodomia já! Abaixo a normalidade sexual! Abaixo
o casamento homem mulher! Viva o pênis no ânus!"
Esse grito é ecoado, até com patrocínio governamental, no Congresso
Nacional, nos estados, nos municípios, nas escolas — e timidamente
(por enquanto) em alguns seminários evangélicos liberais.
A maioria católica fica parada e de boca aberta porque de modo geral a
Teologia da Libertação escravizou o espírito dos líderes católicos,
que não sabem pensar e pregar nada além da cartilha socialista em suas
missas. Com tal exemplo que vem de cima, os membros católicos são
automaticamente programados para votar no PT e em outros políticos e
partidos cuja marca registrada é o socialismo. Graças à predominante
Teologia da Libertação entre os católicos, o PT governa hoje o Brasil,
criando não só a vasta maioria dos projetos de lei de aborto e
homossexualismo, mas também rejeitando os valores cristãos em nome do
Estado laico.
Os evangélicos também estão parados e de boca aberta enquanto a
minoria homossexual marcha e grita, exigindo direitos e privilégios.
Tal como os católicos, muitos evangélicos também se prostraram diante
dos deuses da Teologia da Libertação. Muitos pastores, bispos e outros
líderes levaram suas ovelhas a abraçar o socialismo, apoiando Lula
como se ele fosse algum tipo de Messias ou Salvador político dos
pobres. Pobre maioria agora, diante da opressão das minorias!
Não é só diante da minoria homossexual que a maioria cristã está
enfraquecida. Os cristãos estão também perdendo diante do adultério,
pornografia e sexo livre, pecados que invadem seus lares através da
televisão, principalmente novelas. Bastaria um simples e fácil boicote
a esses programas de TV, mas a maioria cristã prefere ficar parada e
de boca aberta!
Por que a maioria cristã está impotente diante do avanço feroz da
minoria homossexual? A resposta, ainda que estranhamente, vem de
dentro do próprio movimento homossexual! Oswaldo Braga, presidente do
Movimento Gay de Minas, declara:
Estamos sendo julgados e condenados por igrejas em cujos quadros
dirigentes encontramos ladrões, estupradores, pedófilos, traficantes
de drogas, trambiqueiros, charlatões e toda a corja de aproveitadores
a quem não restou outro golpe senão tapear a população ingênua e
desesperançosa que precisa acreditar em milagres para sobreviver.
Pregam a virgindade pré-matrimonial, mas estão sempre envolvidos em
relações clandestinas com suas ovelhas não-castas. Defendem a família
e são incapazes de manter a sua.
Nenhuma das igrejas tem se mostrado pura o suficiente para trazer para
a si a tarefa de educar nossos jovens e crianças. As igrejas não são
confiáveis, fingem estar fincadas em bases teológicas e altruístas,
mas dirigem suas ações com base nos aspectos econômicos que as
sustentam e enriquecem seus padres e pastores. Graças à ingenuidade de
milhares de infelizes cidadãos que os tornam cada dia mais ricos e
poderosos.
Se Deus pôde usar um jumento no passado para repreender, por que é que
ele não pode usar os jumentos de hoje com o mesmo propósito? A
declaração forte do militante gay Oswaldo Braga mostra claramente o
motivo por que a maioria cristã do Brasil está perdendo diante da
minoria sodomítica. Não pode haver vitória para o acampamento de Deus
enquanto Acã e seus pecados não forem tratados!
É certo que Deus promete bênção aos que obedecem. Mas também é
igualmente certo que ele promete que por causa da desobediência de seu
próprio povo ele permitirá que minorias opressoras e cruéis prevaleçam
sobre a maioria que invoca hipocritamente o nome de Deus, sem nunca
renunciar aos seus pecados.
"O SENHOR fará com que sejam derrotados pelos inimigos. Vocês atacarão
juntos, em ordem, mas fugirão para todos os lados, em desordem. Todos
os povos do mundo ficarão espantados quando souberem do que aconteceu
com vocês". (Deuteronômio 28:25 NTLH)
"Ficarei contra vocês e deixarei que sejam derrotados pelos inimigos.
Eles os dominarão, e vocês fugirão mesmo quando ninguém os perseguir".
(Levítico 26:17 NTLH)
"Mil de vocês fugirão de um só inimigo que os atacar, cinco inimigos
farão com que todos vocês fujam. Os poucos que restarem parecerão um
mastro de bandeira sozinho no alto de um morro". (Isaías 30:17 NTLH)
Esses avisos da Bíblia descrevem, literalmente, a situação dos
cristãos no Brasil, onde o pecado deixou a maioria cristã fraca diante
da minoria homossexual!
Que tipo de vitória esperamos no Congresso Nacional contra os projetos
de aborto e homossexualismo (atuais e futuros) quando a bancada
evangélica é composta de vários parlamentares culpados diante de Deus
de adultério, prostituição, roubo, corrupção e apoio ao aborto?
Que tipo de vitória esperamos na sociedade quando nossas igrejas são
compostas de vários bispos, pastores e outros líderes igualmente
culpados diante de Deus de adultério, prostituição, roubo, corrupção,
apoio ao aborto, pornografia e muitos outros vícios?
Enquanto esses líderes cristãos não se arrependem de suas
prostituições, roubos e desonestidade, o juízo é inevitável. O
movimento homossexual, o movimento socialista e o movimento feminista
no tempo certo serão julgados por Deus — não antes de as igrejas e
seus líderes sofrerem juízo:
"Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se
primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são
desobedientes ao evangelho de Deus?" (1Pedro 4:17 ACF)
O movimento homossexual é essencialmente um movimento de pecados
sexuais. O primeiro passo para se lidar eficazmente com o pecado é por
meio do arrependimento. Sem arrependimento e renúncia genuína do
pecado no meio cristão, como os pecadores do mundo virão ao
arrependimento e renúncia de seus próprios pecados? Sem arrependimento
e renúncia genuína do pecado no meio cristão, como os cristãos
vencerão os movimentos de pecados que ameaçam a sociedade e as igrejas?
Enquanto não houver genuíno arrependimento e renúncia de pecados, a
opressão da minoria homossexual e de outras minorias barulhentas será
sempre uma ameaça para a maioria cristã.
Portanto, é hora de todos nós dobrarmos os joelhos e chorarmos diante
de Deus pelas igrejas e seus líderes no Brasil. É hora de pedirmos
perdão, em sincero arrependimento, e suplicar para que Deus traga
quebrantamento para essas igrejas e seus líderes — antes que o juízo
venha.
LUIZ MOTT
http://br.geocities.com/luizmottbr/
www.luizmott.cjb.net
www.ggb.org.br
http://luiz-mott.blogspot.com/
http://bibliohomo.marccelus.com/
Fone: 71-3328.3782 - 9128.9993
Cx.Postal 2552 - 40022.260, Salvador, Bahia
Per scientiam ad justitiam et felicitatem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário