LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
A CULTURA GAY É INTOLERANTE E NÃO CONSEGUE VIVER NA DIVERSIDADE COM RESPEITO

sexta-feira, 16 de março de 2012

Ter um comportamento nazista é um privilégio exclusivo dos gays (Os militants gays e suas respectivas ONGs são verdadeiros arsenais de ódio, vigança e maldade contra todos aqueles que pensam de forma diferente. Em contrapartida, os cristãos verdadeiros não aceitam a prática pecaminosa da pederastia, porém, amam todos os homessexuais e pecadores, porque, todos nós necessitamos da Graça de DEUS e não existe um justo sequer.

Ter um comportamento nazi é um privilégio exclusivo dos gays



by O. Braga


Schützenkönig und Schützenkönigin


"Katholische Schützen und der Kölner Weihbischof Koch erhalten nach Homosexuellen-Beschluss Morddrohungen aus der Homoszene und werden als Nazis beschimpft - Jetzt gibt es eine Strafanzeige bei der Staatsanwaltschaft Köln."



Schützenkönig und Schützenkönigin







via KATH.NET - Katholischer Nachrichtendienst.






Na Alemanha, como noutros países, existe uma Associação de Tiro ao Alvo que dá pelo nome de Schützenverein. Faz parte da tradição alemã escolher anualmente o Rei do Tiro ao Alvo [ Schützenkönig ] caso se trate de um homem, ou a Rainha do Tiro ao Alvo [ Schützenkönigin ] caso se trate de uma mulher. E a mulher de um Schützenkönig recebe automaticamente o título de Schützenkönigin [ver imagem].






Na cidade alemã de Colónia, a Associação de Tiro ao Alvo da cidade [ Schützenverein ] decidiu contra a pretensão do lóbi político gayzista local de nomear oficialmente o parceiro gay de um Rei do Tiro ao Alvo [ Schützenkönig ] de Rainha do Tiro ao Alvo [ Schützenkönigin ]. Em consequência, o lóbi político gayzista ameaçou de morte três membros da direcção da Associação de Tiro ao Alvo, incluindo um bispo católico que recebeu um email informando que “serás enforcado por isto”, “a tua felicidade e a da tua família estão ameaçadas”, “vamos transformar a tua vida num inferno”, para além de uma linguagem insultuosa e de se classificar de “nazis” toda a gente que se opõe à agenda política gayzista.






Este incidente não foi publicado nos me®dia alemães, como é óbvio. E é por isso que os gays continuam a ser vistos na opinião pública como os “coitadinhos”, as “vítimas do discurso de ódio”, os “excluídos sociais”, etc.




O. Braga
Terça-feira, 13 Março 2012 at 9:18 pm
Tags: Al Gayeda, gaystapo, Gayzismo, homossexualismo, Ingaysição
Categorias: Gayzismo, homocepticismo, politicamente correcto
URL: http://wp.me/p2jQx-aGK  

Divulgação: http://cultura-reformada.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário