LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
A CULTURA GAY É INTOLERANTE E NÃO CONSEGUE VIVER NA DIVERSIDADE COM RESPEITO

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

O raivoso ativista do movimento homossexual, religioso-esquerdista-liberal-sodomita Márcio Retamero - adepto do teísmo aberto e destas comunidades cristãs falsas sobre inclusividade afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural


Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural

Em plena Câmara dos Deputados, ativista gay chama cristãos de “desgraçados”

Julio Severo
Num vídeo (http://youtu.be/8MbJgw6OaEw) divulgado pelo deputado Marco Feliciano (PSC-SP), um ativista gay declarou que, na meta de avançar sua ideologia, ele está disposto a pegar em armas contra os cristãos que defendem a família natural.
 
O vídeo foi gravado num seminário promovido pelo deputado federal, Jean Wyllys (PSOL-RJ), em plena Câmara dos Deputados.
No vídeo, um raivoso ativista do movimento homossexual, Márcio Retamero, que gosta de usar o título de “reverendo”, chama de “desgraçados” e de “fundamentalistas religiosos” os cristãos que defendem a família e a fé cristã.
Essa não é a primeira vez que o “Rev.” Retamero, que afirma ser pastor da Igreja Presbiteriana da Praia de Botafogo e da Igreja da Comunidade Metropolitana do Rio de Janeiro (Comunidade Betel), debocha dos cristãos. Em 2009, ele publicou um artigo intitulado “Carta Aberta a Júlio Severo - Homofóbico e Fundamentalista Religioso”, que segue a linha da sabotagem teológica pró-homossexualismo.
“Rev.” Márcio Retamero
Mas o “Rev.” Retamero não é universalmente anti-evangélico. Sua militância gay mostra respeito e admiração por evangélicos que, como ele, desprezam o conservadorismo evangélico.
Duas mensagens de Retamero demonstram sua grande alegria com o tabloide progressista Genizah:
“Parabéns, mil vezes, parabéns! Gostaria de ler um texto lúcido como o assinado por você em outros blogs na web. O Estado é Laico e a Igreja (no sentido calvinista do conceito) deve, para seu próprio bem, ser separada do Estado. Nós, LGBTs brasileiros e brasileiras, não queremos amordaçar ninguém… O problema é o desiquilíbrio de certos púlpitos e a falta de amor destes para com seres humanos e o elevado amor ao dinheiro como vocês aqui no Genizah denunciam sem piedade, no que fazem muito bem! Mais uma vez, parabéns! Oxalá os protestantes deste país pensassem como você! Rev. Márcio Retamero”. (Publicado em 9 de maio de 2011 às 00:31 no Genizah.)
“Graça e Paz! Gostei muito do seu artigo, ele me dá muita esperança no futuro, quando leio reflexões como essa que o sr. agora traz. Sou Pastor da Igreja Presbiteriana da Praia de Botafogo e da Igreja da Comunidade Metropolitana do Rio de Janeiro (Comunidade Betel) e sou gay assumido desde que não tive como mais permanecer na IPB por conta da minha orientação sexual e não OPÇÃO sexual, posto que eu e creio que nenhum outro LGBT OPTARIA por ser gay, caso isso lhe fosse oferecido como opção. Seu artigo me trouxe alegria não apenas enquanto pastor gay e de gays, mas enquanto ser humano gay, que não tem medo, nem vergonha de sê-lo, posto que não optei por isso, mas desde que me entendo como gente, sou assim. Homofobia é pecado sim! E obrigado por dizer isso com todas as letras! Saudações em Jesus Cristo nosso Rei, Salvador e Senhor, Rev. Márcio Retamero”.(Publicado em 19 de janeiro de 2012 às 14:10 no Genizah.)
O pastor “presbiteriano” gay tem razões de sobra para se desmanchar em elogios pelo Genizah: os dois se identificam com um calvinismo progressista e têm fobia, ódio, aversão, nojo e difamações para os cristãos conservadores que defendem a família.
Para o Genizah e sua quadrilha, o “Rev.” Retamero tem mil e um parabéns, abraços e beijos.
Para os cristãos “homofóbicos”, “fundamentalistas” e defensores da família natural, sua disposição é outra: uma arma para dar um jeito nos “desgraçados”.
Com informações do GospelPrime.
Leitura recomendada:

Nenhum comentário:

Postar um comentário