LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
A CULTURA GAY É INTOLERANTE E NÃO CONSEGUE VIVER NA DIVERSIDADE COM RESPEITO

terça-feira, 26 de março de 2013

O Mundo não suporta mais a arrogância, a prepotência e a falta de respeito e imoralidade dos MILITANTES GAYS contra aqueles que pensam diferentes deles e o uso imoral do "direito público" para os seus fins de ideologização homossexualista. Lech Walesa diz que minoria gay "persegue e castiga" heterossexuais


Lech Walesa diz que minoria gay "persegue e castiga" heterossexuais


O prêmio Nobel da Paz e ex-presidente polonês Lech Walesa disse nesta terça-feira que suas opiniões sobre a homossexualidade levaram ao cancelamento de suas duas conferências nos Estados Unidos, o que demonstra que a minoria gay é "efetiva" e "persegue e castiga a maioria".

Walesa, considerado o herói na luta contra o comunismo e símbolo da chegada da democracia à Polônia, disse há algumas semanas que os homossexuais "deveriam se sentar na última fila do Parlamento ou até mesmo atrás de um muro", e não pretender impor suas posturas minoritárias frente à maioria da população.

O político se considera uma "vítima" do "lobby gay", que acusa de "usar sua influência diretamente" contra ele e de ser uma força que se baseia "na dor e no ressentimento".
Após as declarações polêmicas, várias organizações de gays e lésbicas o acusaram de ser um inimigo das minorias, de representar a extrema direita e de ser um antidemocrata.

"Têm que fazer alarde (de sua tendência sexual) diante da maioria?" questionou novamente hoje o político polonês, se referindo à parada anual do orgulho gay em Varsóvia e outras cidades do mundo.
"Deveriam ser recatados, se fechar a sua intimidade, não mostrar (sua sexualidade)", queixava-se o ex-líder do Solidariedade.
A Polônia é um dos países mais conservadores e católicos da Europa, embora, paradoxalmente, seu Parlamento tenha um deputado abertamente homossexual, Robert Biedron, e um parlamentar transexual, Anna Grodzka, ambos do partido anticlerical Movimento Palikot.

Lech Walesa, que tem oito filhos e é reconhecidamente um católico praticante, foi o primeiro presidente da Polônia democrática e suas opiniões ainda são referência entre grande parte da sociedade polonesa.

Maiores informações:



(Vídeo) - Ciência Moderna e Ateísmo Militante - Parte 1, 2 e 3


(Vídeo) - Ciência Moderna e Ateísmo Militante - Parte 1, 2 e 3
http://academiaemdebate.blogspot.com.br/2013/03/video-ciencia-moderna-e-ateismo.html

(VÍDEO - Imagens Fortes - Proibido para menores de 18 anos) - Redes de Pedofilia, Rituais Satânicos e o Espírito Socialista, Esquerdista e Pet__ ___ ____ ____ .


(VÍDEO - Imagens Fortes - Proibido para menores de 18 anos) - Redes de Pedofilia, Rituais Satânicos e o Espírito Socialista, Esquerdista e Pet__ ___ ____ ____ .
http://pedofilianauniversidade.blogspot.com.br/2013/03/video-imagens-fortes-proibido-para.html

A esquerda brasileira e o desprezo pela família (É fundamental a resistência das famílias de bem e cristãs combaterem a ideologia esquerdista para o mantermos o ideal da família natural e cristã sempre como um ideal para ser alcançado com a Graça de DEUS).


A esquerda brasileira e o desprezo pela família (É fundamental a resistência das famílias de bem e cristãs combaterem a ideologia esquerdista para o mantermos o ideal da família natural e cristã sempre como um ideal para ser alcançado com a Graça de DEUS).
http://familiaestruturada.blogspot.com.br/2013/03/a-esquerda-brasileira-e-o-desprezo-pela.html

Mentiras e Falsas Alegações do Movimento Gay do Brasil (Os números são falsos para que os militantes gays possam sugar milhões de reais do "dinheiro público", dinheiro das pessoas para a sua ideologia e manter suas organizações com o dinheiro do cidadãos do bem e cristãos.)

segunda-feira, 25 de março de 2013

CAUSA GAY: UMA VIA DE MÃO ÚNICA




Há coisas difíceis de digerir. Para mim, uma delas, por exemplo, é nata no leite; porém, há quem goste, e eu não tenho nada contra isso, contanto que não me obriguem a um castigo como esse.

Numa república democrática, devemos conviver respeitosamente com o contraditório, sem que a vontade individual seja invadida pela de outrem que nos force a aderir integralmente ao que ele considera bom para si.

De uns anos para cá, a bandeira da liberdade de expressão sexual tem ocupado extraordinário espaço e apoio na mídia. Tem-se tentado, a todo custo, fazer a sociedade aceitá-la como algo normal. Mas a sociedade, de tradições engessadas – tanto por conceitos religiosos quanto pelo que se entende por normalidade da vida natural –, não consegue compreender plenamente as reivindicações dos ativistas gays. Estes, em face disso, reagem com atos que variam de acusações de anacronismo a palavras de ofensa.

Os ativistas gays pretendem aprovar o Projeto de Lei que criminaliza todo e qualquer tipo de preconceito contra a prática sexual entre pessoas do mesmo sexo. O projeto inclui também a união matrimonial entre pessoas do mesmo sexo.

A causa gay tem feito grandes avanços no seu labor. A cada dia aumenta o número de pessoas que se mostram mais tolerantes, e até simpáticas a ela. Em alguns Estados da Federação, já é possível a união estável entre pessoas do mesmo sexo. A legalização federal certamente não demorará a acontecer. Isso não é novidade para mais ninguém. A principal alegação para o casamento entre homossexuais é, segundo eles, a de garantir-lhes direitos adquiridos, assim como ocorre com um casal heterossexual.

No entanto, o que para uns é algo normal para outros soa como ofensa à sociedade, desrespeito à família, banalização dos bons costumes e transgressão às leis de Deus. Desse modo, a sociedade está dividida. Muitos há que, por medo de sofrerem algum tipo de retaliação, afirmam ser favoráveis às mudanças, mas não são capazes de sustentar seu discurso. Perguntados sobre como agiriam se tivessem um filho ou filha gay, mostram desconforto com a ideia.

As reivindicações dos gays não levam em conta as consequências que isso trará à sociedade, com todas as exigências que fazem. Os direitos que buscam excedem em muito os direitos comuns. Por que tachar de homofóbico quem simplesmente pensa diferente deles? Então, toda a sociedade – sem exceção alguma – é doente, e precisaria ser internada. Toda vez que alguém discorda do ponto de vista de outro significa que tem “medo” daquele ponto de vista, ou mesmo, daquela pessoa? O são-paulino tem medo do corintiano; o católico, do evangélico; este, do espírita, e assim por diante?

Será que já não temos leis suficientes para garantir direitos que estabeleçam o respeito mútuo entre os indivíduos? Quem ofenderia a um gay por ser gay, e não seria punido? Do mesmo modo o negro, o judeu, o deficiente físico etc.?

Mas eles querem uma lei exclusiva, que os torne uma classe superior às outras. Provavelmente se sentem superiores aos demais, contrariando, assim, a Constituição, que diz que todos somos iguais perante a Lei. Ao mesmo tempo, esquecem que, se a sociedade toda se tornasse atraída por pessoas do mesmo sexo, em poucos anos a espécie humana deixaria de se reproduzir, e se extinguiria!

Eu estava tomando café com a minha mulher na praça de alimentação de um Shopping Center na cidade de São Paulo. Dois rapazes, ambos negros, sentaram-se à nossa frente e, em acintoso gesto de provocação pública, começaram a se beijar e a se acariciar nas partes íntimas. Pessoas que estavam próximas começaram a se afastar, procurando outras mesas, principalmente as que estavam acompanhadas de crianças, devido ao desconforto que a cena causava a todos. Olhei para um segurança do shopping esperando que ele fizesse algo, mas ele reagiu discretamente, acenando com as mãos e com os ombros, dando-me a entender que não podia fazer nada. Se fosse um casal heterossexual, aquilo seria um “atentado ao pudor”, mas eram dois homens! Qualquer atitude que tivéssemos, por mais educada que fosse, certamente se voltaria contra nós, com dupla acusação: discriminação sexual e racial, e, certamente, o ganho de causa seria dos gays!

Senti-me impotente, totalmente desprotegido pelo Estado no direito de exercer minha cidadania! Se agora já é assim, como será depois quando, por um simples gesto ou suspeita, formos todos criminalizados por gente que quer o respeito, mas que não se dá a ele? É justo que essa via tenha somente mão de ida, e não tenha a de volta?

Continuo tendo náuseas ao ver uma nata flutuando numa xícara de café com leite. Posso ser respeitado pelo meu gosto? Ou será que um dia me obrigarão a engolir isso?





Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
Pastor da Assembleia de Deus Bereana. Apresenta o programa TV Bereana em Redes de televisão.


Pr. Brunelli está fazendo bonito no IBOPE com um programa de interesse cristão, sem polêmicas e conteúdo evangélico edificante e de qualidade. O TV Bereana na Rede TV está se consolidado em terceiro lugar no horário,  com pico de 1,2 e média de 0,95, o que é quase o dobro da audiência do Vitória em Cristo de Silas Malafaia na Band. 

Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2013/03/causa-gay-uma-via-de-mao-unica.html#ixzz2OZ1azi8t
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

sexta-feira, 22 de março de 2013

A renúncia de Marcos Feliciano (Revelado os Motivos Petistas para Renúncia)


A renúncia de Marcos Feliciano

Julio Severo
O importante vídeo disponibilizado aqui (http://youtu.be/T3Cs-SqQEmI) mostra que se Marcos Feliciano atender ao chamado das esquerdas para renunciar, os supremacistas gays e seus aliados poderão livremente continuar usando a Comissão de Direitos Humanos para avançar kits gays e outras abominações.
Esse tipo de renúncia nenhum cristão pode aceitar.

Contudo, há outro tipo de chamado de renúncia que Feliciano deveria atender.
“Então Jesus declarou aos seus discípulos: ‘Se alguém deseja seguir-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e me acompanhe.’” (Mateus 16:24 KJA)
Ele pode renunciar a todas as corrupções do velho homem que atrapalham o testemunho cristão. Essas corrupções estão sendo habilmente usadas por seus inimigos para derrubá-lo, não porque eles se importem com corrupções do velho homem. Se se importassem, pediriam igualmente a cassação e renúncia de todos os líderes do PT e outros esquerdistas que promovem a agenda gay e o aborto. Eles têm um histórico de corrupção muito maior do que todos os pecados que mancham o histórico de Feliciano.
A questão deles, pois, com Feliciano não tem como foco suas corrupções, que são apenas camuflagens para derrubar suas posturas cristãs contra o aborto e o homossexualismo.
Não posso garantir que Feliciano permanecerá fiel nessas posturas. Ninguém pode garantir isso.
Não concordo também com todos os pontos desse vídeo.
Feliciano precisa compreender que esta é uma guerra espiritual intensa.
Sem dúvida alguma, ele precisa renunciar ao velho homem, pois Deus honrará as posturas em defesa da justiça, ainda que seus defensores acabem cedo ou tarde caindo em descrédito por tentarem viver uma vida de agrados ao Espírito Santo e ao velho homem ao mesmo tempo.
Literatura recomendada:

quarta-feira, 20 de março de 2013

Mais um caso de HOMOFOBIA (kkkk) - Travesti é preso ao tentar embarcar com cocaína no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP)

Travesti é preso ao tentar embarcar com cocaína no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP)
http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2013/03/20/travesti-e-preso-ao-tentar-embarcar-com-cocaina-no-aeroporto-de-viracopos-em-campinas-sp.jhtm


Fabiana Maranhão
Do UOL, em São Paulo

Atualizado em: 20/03/2013 - 07h57
 
Um travesti foi preso no aeroporto internacional de Viracopos, em Campinas (SP), na noite desta terça-feira (19), quando tentava embarcar para a Europa com cocaína. A droga estava escondida nas roupas íntimas do suspeito.
 
A polícia chegou até o travesti por meio de denúncia anônima. "Ele estava na fila para fazer o check-in quando foi abordado por um dos nossos investigadores que realizou uma revista pessoal e localizou a droga na calcinha que o suspeito usava", informa a delegada Maristela Moreschi Ribeiro.
 
O travesti foi preso em flagrante. De acordo com a polícia, o cabeleireiro de 37 anos tentava embarcar para Lisboa (Portugal) com cerca de 1,6 kg de cocaína. O destino final dele seria a cidade de Bruxelas (Bélgica).
 
"Ele tinha passagens de ida e volta compradas, além de reservas de hospedagem feitas em Bruxelas. O suspeito afirmou que receberia R$10 mil para transportar a droga", detalha a delegada. Além da cocaína, foram apreendidos com o travesti 1.500 euros em dinheiro, R$10 e seu passaporte.
Ainda segundo a polícia, o cabeleireiro nasceu em Belém (PA) e mora atualmente na área central da capital paulista. Ele foi levado para o 1º Distrito Policial de Campinas, onde está preso.

Maiores informações: http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2013/03/20/travesti-e-preso-ao-tentar-embarcar-com-cocaina-no-aeroporto-de-viracopos-em-campinas-sp.jhtm

quinta-feira, 14 de março de 2013

A Militância Homossexualista e Esquerdistão são Profundamente e Intrinsecamente INTOLERANTE. Deputado gay Jean Wyllys ofende e declara guerra aos cristãos

Deputado gay Jean Wyllys ofende e declara guerra aos cristãos

by pauladamas

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), homossexual militante que conseguiu alguma notoriedade participando do programa Big Brother Brasil da Rede Globo, lançou, na semana passada, uma campanha de combate ao cristianismo.
Em sua página do Twitter, ele publicou várias mensagens dizendo que os cristãos são doentes, homofóbicos, preconceituosos, violentos, ignorantes e fanáticos, e que ele se dedicará ainda mais a eliminar a influência do cristianismo na sociedade. O deputado enfatizou que seu mandato tem como foco a defesa dos interesses da militância gay e o combate a seus “inimigos”.
O deputado, que é membro da Frente Parlamentar LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e travestis) no Congresso Nacional, aproveitou para convocar seus seguidores para se juntar a ele em sua guerra particular. Jean obteve respostas diversas: angariou o apoio previsível de seus seguidores militantes da causa gay, e provocou a reação de inúmeros outros usuários da rede social, indignados com as ofensas do parlamentar aos cristãos e com seus ataques à liberdade de expressão, religião e comunicação.
Jean promove uma campanha de censura a usuários do Twitter que são contrários às ideias que ele defende, como: 'casamento' homossexual, cartilhas de suposto combate à “homofobia” do MEC (mais conhecidas como Kit gay) e o PLC 122/2006 (lei da mordaça gay), projeto de lei que pretende transformar em crime qualquer crítica ou oposição ao comportamento homossexual ou às pretensões do lobby gay.
Uma das primeiras vítimas da campanha censória de combate ao cristianismo deflagrada por Jean Wyllys foi o usuário Carlos Vendramini.
Valendo-se do direito que qualquer cidadão possui em uma democracia, Vendramini fez, no Twitter, críticas ao Kit Gay, ao PLC 122/06 e a outros projetos dos militantes gays e aos parlamentares que os apóiam, como Jean Wyllis, Marta Suplicy e Cristovam Buarque, entre outros. Incomodado com as críticas, o deputado disse, em seu blog, que estava acionando advogados da Frente LGBT para censurar o perfil de Vendramini, que Jean imagina ser “membro fundamentalista de uma parcela conservadora da direita católica em São Paulo” (sic) e estar praticando “perseguição” a ele.
Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.
Fonte: JB e GMais
pauladamas | Março 14, 2013 ás 9:54 am | Tags: gospelJean Wyllys | Categorias: Brasil | URL:http://wp.me/p1RNj5-7wr

domingo, 10 de março de 2013

Como deveriam ser os debates sobre homossexualidade


Como deveriam ser os debates sobre homossexualidade

debate-gay

Bom, eis que volta o debate sobre a homossexualidade. Algumas considerações rápidas:

1) Um discurso sem amor, sem graça e sem evangelho não é uma resposta cristã. Moralismo, mesmo em defesa da família, não é uma resposta cristã.

2) A prática homossexual é pecaminosa. Orgulho também. Farisaísmo também. Todos enviam a pessoa para o inferno e Cristo pode salvar cada um daqueles que se arrependerem e crerem no Evangelho.

3) Um cristão deve, sim, abandonar a prática homossexual. Agora entenda, isso não é como trocar de camiseta. Ame mais do que julgue. Você tem tentações heterossexuais (e muitas vezes cai nelas) e nem por isso acha que está cortado da graça. Não seja hipócrita.

4) Estude o assunto antes de falar besteira.

Comece com este excelente artigo:

Trevin Wax – Como deveriam ser os debates sobre homossexualidade

Apenas uma vez, eu gostaria de ver uma entrevista na TV mais ou menos assim:
Apresentador: Você é um pastor cristão, e diz que acredita na Bíblia, o que significa que você deveria amar todas as pessoas.

Pastor: É isso mesmo.

Apresentador: Mas me parece que você e a sua igreja têm uma posição um tanto quanto sem amor, quando se trata dos gays. Os homossexuais são bem vindos em sua igreja?

Pastor: É claro. Nós cremos que o evangelho é uma mensagem relevante para cada pessoa desse planeta, e nós queremos que todos ouçam o evangelho e encontrem a salvação em Jesus Cristo. Então, em nossa igreja, nossos braços estão estendidos para pessoas com qualquer tipo de histórico, todo tipo de raça, todo tipo de etnia e cultura. Somos um lugar para todos os tipos de pecadores, e pessoas com todos os tipos de problemas.

Apresentador: Mas você disse “somos um lugar para pecadores”. Então você acredita que a homossexualidade é pecado, certo?
Pastor: Sim, acredito.

Apresentador: Então como você concilia o mandamento de amar todas as pessoas com uma posição sobre o homossexualismo que alguns diriam ser radicalmente intolerante?

Pastor (sorrindo): Se você acha que a minha posição sobre homossexualismo é radical, espere até ouvir no que mais eu acredito! Eu creio que um casal de adolescentes que fazem sexo no banco de trás do carro estão pecando. O casal heterossexual que não é casado mas moram juntos ali na esquina, para mim, está pecando. De fato, qualquer atividade sexual que ocorre fora da aliança do casamento entre um marido e sua esposa é pecado. Mais ainda, Jesus leva essa ética sexual um passo além e vai ao cerne do assunto. Isso significa que cada vez que eu simplesmente desejo sexualmente outra pessoa, estou pecando. A visão radical de Jesus sobre o sexo nos mostra todos como pecadores sexuais, e foi por isso que ele veio morrer. Jesus veio para salvar pecadores, homo e heterossexuais, e transformar nossos corações, mentes e comportamentos. Porque ele morreu por mim, eu devo tudo a ele. E como seguidor de Jesus, procuro obedecer tudo que ele diz sobre sexo e moralidade.

Apresentador: Mas Jesus não condenou o homossexualismo diretamente, não é mesmo?

Pastor: Ele não precisava. Ele foi diretamente à questão do coração e intensificou os mandamentos contrários a comportamentos imorais do Antigo Testamento. Assim, Jesus não condenou o adultério, por exemplo, da mesma forma que um dos Dez Mandamentos. Jesus condena até mesmo o desejo que leva ao adultério, com o propósito de nos oferecer corações transformados que começam a bater no ritmo de seus mandamento radicais.

Apresentador: Você diz que ele condenou o adultério, mas ele decidiu não condenar aquela mulher que foi pega em adultério.

Pastor: Sim, mas ele disse a ela “vá, e não peques mais”.

Apresentador: Mas quem é você para condenar alguém que não se alinha com as suas crenças pessoais sobre sexualidade?

Pastor: Quem sou eu? Ninguém. Não é de importância alguma o que eu penso sobre essas coisas. Essa conversa sobre homossexualismo não tem nada a ver com as minhas crenças pessoais. É sobre Jesus e o que ele diz. Eu não tenho direito de condenar ou julgar o mundo. Esse direito pertence a Jesus. Minha esperança é segui-lo fielmente. Isso significa que tudo que ele diz em relação a práticas sexuais é o que eu creio ser verdadeiro, amável e muito melhor para a felicidade do ser humano – mesmo quando parece estar longe das murmurações da cultura atual.

Apresentador: Mas você está julgando. Você está dizendo para todos os gays que estão nos assistindo que eles são pecadores.

Pastor: Eu não estou falando apenas dos gays. Estou apontando Jesus como resposta para toda pecaminosidade sexual.

Apresentador: Mas você está se referindo aos gays. Por que você está tão focado assim nos homossexuais?

Pastor (sorrindo): Com todo o respeito, foi você quem trouxe esse assunto.

Apresentador: Você está dizendo que não é possível ser gay e cristão?

Pastor: Não. Estou dizendo que você não pode ser um cristão genuíno sem arrependimento. Todos – incluindo eu – são culpados de pecar, mas o cristianismo se baseia no arrependimento. Concordamos com Deus sobre nosso pecado, deixamos essa prática para trás e corremos para Jesus. Quando se trata de cristianismo, esse debate não é sobre homossexualismo contra outros pecados. É se o arrependimento é ou não integral para a vida cristã.

Apresentador: Mas você enxerga porque um homossexual nos assistindo pode pensar que você está o atacando pessoalmente? Você está dizendo que há algo de errado com ele.

Pastor: Eu penso que o ensinamento de Jesus sobre sexualidade nos mostra que há algo de errado com todos nós – algo que só pode ser consertado pelo que Jesus fez por nós na cruz, em sua ressurreição. Dito isso, eu entendo porque as pessoas podem pensar que estou atacando-as pessoalmente. A maioria das pessoas que se sentem atraídas pelo mesmo sexo acreditam que nascem com essas tendências. É por isso que elas normalmente veem essa atração como algo central em suas existências, e assim se identificam com o rótulo de “gay”. Então quando alguém questiona seu comportamento ou desejo, eles entendem como um ataque ao que há de mais central em si mesmos. Isso normalmente não é a intenção da pessoa que discorda do comportamento homossexual. Mas é assim que se entende. Eu compreendo isso.

Apresentador: Se é verdade que uma pessoa nasce com uma ou outra orientação sexual, então como é possível ser amável condenar a orientação de alguém?

Pastor: Bem, nós realmente não sabemos com certeza sobre a atração sexual ser inata e decidida desde o nascimento. Tudo que temos é o testemunho de pessoas que dizem ter experimentado desejos homossexuais desde a infância. O cristianismo ensina que todas as pessoas nascem com uma inclinação para o pecado. É possível que algumas pessoas terão uma propensão ao abuso do álcool ou ataques de ira, enquanto outros uma propensão a outros pecados. De qualquer forma, cristãos acreditam que as pessoas são mais do que seus instintos sexuais. Nós acreditamos que a dignidade humana é diminuída sempre que definimos nós mesmos por comportamentos e desejos sexuais. Pense nisso: homens casados, às vezes, são atraídos por muitas mulheres que não são sua esposa. Isso significa que eles devem se auto-intitular como polígamos? De forma alguma. E você certamente não consideraria agressivo por parte dos cristãos encorajar homens casado a não agirem conforme seus desejos, em um esforço para permanecerem fieis às suas esposas. Esse é o cristianismo, afinal de contas.

Apresentador: Não, ainda parece que você está dizendo para as pessoas não serem honestas com quem elas são.

Pastor: Só parece assim porque você acredita que o desejo sexual reflete o centro da identidade de alguém. Ajudaria se você e outros que concordam com você entendessem que, ao me pressionar para aceitar o comportamento homossexual como normal e virtuoso, vocês estão indo contra o próprio centro da minha identidade como seguidor de Jesus. O rótulo mais importante para mim é “cristão”. Minha identidade – em Cristo – é central para quem eu sou. Então eu poderia dizer a mesma coisa e chamar você de intolerante, preconceituoso e agressivo por tentar mudar uma convicção que está no cerne de quem eu sou, como cristão. Eu não digo isso porque eu não acredito que seja a sua intenção. Mas você também não deveria pensar que a minha intenção é atacar um homossexual ou causar danos a ele simplesmente porque eu discordo.

Apresentador: Mas o problema é: sua posição cultiva o ódio e encoraja o bullying.
Pastor: Eu reconheço que algumas pessoas trataram de forma equivocada os homossexuais no passado. É um vergonha que qualquer um faça chacota, provoque ou agrida outro humano feito a imagem de Deus. Dito isso, eu penso que devemos deixar mais uma coisa clara, no que tange o discurso civil: discordar não é odiar. Eu espero que ainda possamos ter uma conversa de verdade nesse país sobre pontos de vista diferentes sem retratar um ao outro da pior forma possível. A ideia de que discordar do comportamento homossexual necessariamente resulta em perigo aos gays é elaborada para encerrar as conversas e imediatamente definir um ponto de vista (nesse caso, o ponto de vista cristão) como fora dos limites. Como cristão, eu devo amar meu próximo e buscar o bem dele, mesmo quando não concordo 100% com ele. Mais ainda, a figura de Cristo morrendo na cruz por seus inimigos necessariamente afeta a forma como eu penso sobre essa e outras questões.

Por Trevin Wax. Copyright © 2013 The Gospel Coalition, Inc. All rights reserved. Original: How I Wish the Homosexuality Debate Would Go
TraduçãoFilipe Schulz | iPródigo


Leia mais: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2013/02/como-deveriam-ser-os-debates-sobre-homossexualidade/#ixzz2NBxRAYps

Facebook e sua Tolerância para a Pedofilia e a Ditadura Gay

Mostre ao povo essa página de Pedofilia que eles não tiram do ar, apesar da população cristã pedir insistentemente. "PEDOBEAR DAS PUTARIAS"

http://www.facebook.com/PedobearDaasPutarias/photos_stream

Mostre ainda que o facebook foi multado por não cooperar com a Polícia Federal, dando dados dos Pedófilos e atrasando a investigação.

Aqui:http://www.facebook.com/l/pAQEytwWiAQFsBS28XxM2N_GsXlr5-OUaOklCPDpjjoGS_A/www.jornalterceiravia.com.br/noticias/pais/4116/facebook_pagara_multa_de_r$_750_mil_por_demora_em_cooperar_com_investigacao...

E aqui:http://www.facebook.com/l/SAQEFpedvAQFn8luxC_3I4qW86xdpzY1pFPrHH--O1Rl85Q/noticias.bol.uol.com.br/tecnologia/2012/09/04/facebook-e-autuado-em-r-750-mil-por-demora-em-investigacao-sobre-pedofilia.jhtm

Mostre ainda que os donos do Facebook são os maiores Ativistas Gays do Mundo

Aqui:http://www.facebook.com/l/FAQHdYhnWAQHjsm2i6jJfrNdM7zk0L8LT6C6qBCraWxQRog/quintadiversidade.blogspot.com.br/2012/05/dono-do-facebook-e-seu-namorado-sao-os.html

Ricardo Ribeiro 10 de março de 2013 11:51
Se achar que esse texto ajuda na batalha, publique-o. Lhe peço, humildemente.

A VONDADE DE DESISTIR...

A vontade de desistir é grande, quando se analisa a postura de companheiros de batalhas se omitindo, outros traindo, outros desertando para o exército inimigo, a própria força bruta deste. Porém, quando lembro da Guerra Civil Americana e da atitude do General Joshua Charberlaine, cercado pelas forças do Sul e somente com um punhado de homens esfarrapados, sem munição, esfomeados e sedentos, mas, que não cedeu a pressão inimiga, especialmente a psicológica, nem quando perguntaram-lhe se havia chegado a hora de reder-se, me revigoro.

Neste momento ele gritou aos seus soldados, "Às Baionetas!!", e em seguida pulou em cima do muro que lhe protegia, erguendo seu fuzil e deu o grito mais tenebroso que seus inimigos já haviam ouvido em suas vidas. Aquilo os fêz partir em retirada, pois imaginaram que por trás daquela colina onde ele se encontrava, e demonstrando tamanha confiança, estava vindo o Exército Francês para lhes ajudar. Com um grito, ele venceu seus inimigos. E assim, consolidou-se a liberdade dos Estados Unidos da América.

Em carta, anos depois, um soldado inimigo escreveu-lhe, e disse-lhe que naquele dia, quando ele havia se exposto, ele tinha seu peito o tempo todo na mira do seu fuzil. Mas, sentia alguém lhe impedindo de apertar o gatilho naquele homem de coragem, que sozinho e com outros desalentados, conseguiram firmar os ideias da liberdade nos EUA.

Da mesma forma é nossa luta neste espaço virtual cuja influência no real é tremenda e inequívoca. Enquanto há motivos o suficientes para quer desistir por variados fatores, seja a constante omissão dos companheiros de combate, seja pelo fogo amigo sempre atingindo aliados, seja pela força bruta do próprio adversário, ainda que haja todos os motivos para desistirmos, não o faremos. NÃO DESISTIREMOS! Pois, uma força maior em nós, nos guia a cumprir nossa missão, não para aparecer, não para tirar proveito, não para destacar o nome, todavia porque é necessário que alguém o faça e dessa maneira ou melhor, afim de que entreguemos à próxima geração, para sua felicidade, o que recebemos dos nossos ancestrais cristãos, héteros, humanistas tementes a Deus. Para que lhes entreguemos Deus e os valores que contribuiram para que tudo que existe até hoje, fizesse sentido, fosse belo, revela-se o Bem e o Amor.

Capelão Ricardo Ribeiro
Vosso Conservo
Histórico de conversa

Ricardo Ribeiro 8 de março de 2013 16:26
Luis, acabei de ser bloqueado pela 8ª vez, Facebook por 30 dias, por favor, diga a todos os meus amigos e mande eles irem prá o perfil de minha esposa Rosilda Ribeiro.

Diga prá eles se mobilizarem ao meu favor com Abaixo-Assinados, Petições Online, etc. Diga prá fazerem zuada. Conteúdo de Pedofilia eles não tiram do ar, mas a liberdade de expressão de um pai de família eles tiram.

Ricardo Ribeiro 8 de março de 2013 17:00
Publica essa ai, amado. Por favor.

Ricardo Ribeiro 8 de março de 2013 18:42
Mostre ao povo essa página de Pedofilia que eles não tiram do ar, apesar da população cristã pedir insistentemente. "PEDOBEAR DAS PUTARIAS"

http://www.facebook.com/PedobearDaasPutarias/photos_stream

Mostre ainda que o facebook foi multado por não cooperar com a Polícia Federal, dando dados dos Pedófilos e atrasando a investigação.

quinta-feira, 7 de março de 2013

O fascismo da Avaaz - Os bons fascistas — O petista Pedro Abramovay, chefão da Avaaz no Brasil, considera-se juiz de um tribunal de exceção e comandante de um pelotão de fuzilamento


O fascismo da Avaaz - Os bons fascistas — O petista Pedro Abramovay, chefão da Avaaz no Brasil, considera-se juiz de um tribunal de exceção e comandante de um pelotão de fuzilamento
http://opusreformata.blogspot.com.br/2013/03/o-fascismo-da-avaaz-os-bons-fascistas-o.html

Não ao totalitarismo homossexualista

Apesar de discordar da teologia de Malafaia, eu o apoio nesta questão e votei no abaixo assinado em seu favor.

Não ao totalitarismo homossexualista que está contra Silas Malafaia

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz
A notícia é espantosa.
Ouvi dizer que havia um abaixo-assinado solicitando a cassação do registro de psicólogo do Pastor Silas Malafaia por posicionar-se publicamente contra o homossexualismo. De fato, a petição existe e está na primeira página da AVAAZ (http://www.avaaz.org/po/petition/)

Ouvi também dizer (ver mensagem abaixo) que alguém havia feito um abaixo-assinado pela NÃO cassação do registro de psicólogo de Silas Malafaia.
Quando fui clicar no “link” indicado , eis que não encontrei mais o abaixo-assinado. Que houve?
Pesquisei e encontrei a resposta: a AVAAZ resolveu retirar do ar o abaixo-assinado em favor de Silas Malafaia! Eis o motivo alegado:
“Infelizmente, a maioria dos membros da Avaaz não apoiaram sua petição e, seguindo nossos Termos de Serviço, tivemos que removê-la de nosso site. Nós sentimos muito por isso e esperamos que isso não impeça sua participação ou criação de outras campanhas”. Aretirada do ar teria ocorrido quando as assinaturas chegaram a 65 mil, um número que ultrapassa os 63.364 dos que votaram pela cassação.
Como reação, Silas Malafaia iniciou um novo abaixo-assinado contra a sua cassação, que pode ser visto emhttp://abaixoassinado.vitoriaemcristo.org/_gutenweb/_site/gw-assinatura/
Eu já assinei. Assine você também a fim de que o Brasil não seja engolido pela tirania homossexualista.
Nota do Mídia Sem Máscara:
O comentário do padre Luiz Carlos Lodi da Cruz adquire importância sabendo-se do posicionamento estúpido de alguns cristãos ante o episódio, e que a AVAAZ, chefiada no Brasil pelo petista Pedro Abramovay, mantém relações próximas e de fina sintonia com organizações ligadas ao Instituto Patrícia Galvão - referência na defesa de políticas globalistas anticristãs e que atentam sistematicamente contra os direitos individuais, dentre as quais, o aborto, o gayzismo, o feminismo e o “controle da mídia”. Em nível internacional, a AVAAZ integra a vasta rede de organizações que promovem a modelagem da opinião pública e o ativismo jurídico em favor destas causas espúrias, mas preciosas ao globalismo ocidental.
Enquanto alguns cristãos omitem seu apoio a Silas Malafaia evocando diferenças teológicas pontuais e que pouca relação tem com o atual cenário de perseguição jurídica anticristã, caindo na lorota de uma esquerda “cristã” cínica que em tudo tenta incriminar Malafaia, outros deixam diferenças teológicas muito maiores de lado para defender o que realmente está em jogo: o direito à livre opinião, à livre expressão, à liberdade religiosa e o valor dela no exercício da profissão e de suas vocações por parte de QUALQUER cidadão, de QUALQUER credo religioso.
Fica evidente o quão fácil é para alguns poucos revolucionários relativamente treinados transformar toda uma massa de religiosos orgulhosos e pedantes num pelotão de marionetes. Estudar teologia pode fazer o ser humano perceber com maior clareza algumas verdades espirituais, mas nem sempre lhe dá o discernimento necessário para ver quem é seu verdadeiro adversário num ambiente de combate cultural e perseguição religiosa no qual um dos lados empreende uma estratégia de terra arrasada, enquanto o outro empina o nariz dizendo “esse homem não nos representa”. E assim, abrem o precedente para que a perseguição ganhe força e ataque em outras frentes.

Fonte: e-mail recebido